Home / Acidentes e Polícia / Suspeito nega ser pai de bebê achado morto e diz que deu ‘fuga à filha’ no AC

Suspeito nega ser pai de bebê achado morto e diz que deu ‘fuga à filha’ no AC

Suspeito diz que não tinha relações com a filha e nega crime (Foto: Iryá Rodrigues/G1)

Bebê seria filho do homem com a própria filha; crime ocorreu em Rondônia.
‘O bebê não é meu filho’, diz suspeito durante apresentação no Acre.

Durante apresentação na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), em Rio Branco, Manoel Francisco Rocha de Araújo, de 50 anos, suspeito de matar o bebê de três meses, encontrado em um matagal na zona sul de Porto Velho,  no dia 6 de abril, afirmou não ser pai da criança e disse que tudo não passa de acusações sem fundamento.

Ele responsabilou a própria filha, uma adolescente de 14 anos, pela morte da criança e disse que viajou até o Acre para dar fuga a ela. Segundo a polícia, a criança seria fruto de um incesto.

“Eu estava dando fuga para minha filha de 14 anos porque ela pediu socorro. Fiquei desesperado e dei fuga para ajudar ela. Não tenho envolvimento no crime. O bebê não é meu filho, isso são só acusações, quando uma filha mora com o pai gera muita conversa”, alegou.

Francisco foi preso na sexta-feira (22) na zona rural de Plácido de Castro (AC), onde estava escondido com a filha de 14 anos. Segundo o delegado Alcino Júnior, diretor do Departamento de Inteligência, a polícia estava à procura dele desde a última quarta-feira (20). Inicialmente, em fuga, os dois passaram um período na capital acreana e, em seguida, seguiram para o interior do estado.

Os dois devem ser transferidos para Porto Velho nos próximos dias. Ainda de acordo com a polícia, Araújo é suspeito de abusar sexualmente da filha e pelo homicídio do bebê.

Entenda o caso
O bebê, de aproximadamente três meses, foi encontrado morto em uma área de mata no bairro Areia Branca, em Porto Velho. O sumiço da criança foi avisado por um pedreiro que encontrou o corpo. Ele ainda estaria com roupinhas, ao lado de uma mamadeira e uma chupeta. Segundo uma policial que acompanhou as diligências, ele apresentava sinais de maus-tratos.

De acordo com a polícia de Rondônia, Manoel Francisco Rocha de Araújo estava foragido desde o ano de 2004, acusado pela morte de outro filho que teria morrido de inanição.

Em relação à filha de 14 anos, a polícia afirmou que ela sofria abusos desde os seis anos de idade, sendo também uma vítima do suspeito. O bebê encontrado morto no matagal teria nascido no dia 23 de janeiro de 2016.

O suspeito e a menina foram encontrados no Acre nesta sexta-feira (22) e devem ser enviados à Rondônia nos próximos dias.

Fonte:(G1/RO)

About Rondônia Atualidades

Agência Rondônia Atualidades LTDA-ME

Check Also

Criança de dois anos morre após ser arremessada do carro durante acidente em Chupinguaia, RO

Um menino de dois anos morreu em um acidente de trânsito, na zona rural de …