Home / Educação e Saúde / Policlínica Oswaldo Cruz registra avanços em várias especialidades e extinção de fila de espera para exames cardiológicos

Policlínica Oswaldo Cruz registra avanços em várias especialidades e extinção de fila de espera para exames cardiológicos

Atendimentos médicos que levavam meses e até anos para ser realizados na Policlínica Oswaldo Cruz, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em Porto Velho, a exemplo do Monitorização ambulatorial da pressão arterial (Mapa) e o Holter, exame complementar do eletrocardiograma com o monitoramento portátil que registra a atividade elétrica do coração e suas variações durante as 24 horas, são realizados atualmente sem necessidade de fila de espera.

Conforme o diretor José Maria França, a POC conta com quatro cardiologistas, dos quais dois são especialistas nesses dois exames. No local também é realizado o teste ergométrico na esteira ou teste de resistência e eletrocardiograma. “Antes havia um desespero pelo Mapa e o Holter, pois os pacientes eram obrigados a pagar em clínicas particulares ou aguardar na fila de espera, mas os investimentos feitos pelo governo têm minimizado cada vez mais o tempo de espera e garantido atendimento igual e em alguns casos até melhor que hospitais particulares”, disse.

Outro avanço na policlínica, que tem contribuído com a prevenção e detecção de câncer de mama, é a ala instalada pelo Hospital de Barretos, o Barretinho, onde são realizadas 50 mamografias por dia, 26 ultrassonografias e biópsia, quando necessário, conforme a médica Rebeca Amaral, que trabalha com outros oito funcionários, entre enfermeiros, técnica em radiologia e assistentes. Todos do Barretinho, que montou a estrutura no espaço cedido pela POC, facilitando o acesso das mulheres que são atendidas pelos mastologistas.

Segundo Rebeca, de janeiro deste ano até o início deste mês, foram detectados 82 casos de câncer de mama, enquanto que em todo o ano de 2016 foram 74. A maioria das pacientes tem entre 40 e 50 anos de idade, e há entre as 82 uma com 20 anos e outra com 89. Sobre a procura, a médica disse que além de Rondônia e os estados vizinhos Acre e Amazonas, atende também a pacientes de Roraima, uma vez que a unidade de Barretos em Porto Velho é a referência na região.
Atendimentos médicos que levavam meses e até anos para ser realizados na Policlínica Oswaldo Cruz, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em Porto Velho, a exemplo do Monitorização ambulatorial da pressão arterial (Mapa) e o Holter, exame complementar do eletrocardiograma com o monitoramento portátil que registra a atividade elétrica do coração e suas variações durante as 24 horas, são realizados atualmente sem necessidade de fila de espera.

Conforme o diretor José Maria França, a POC conta com quatro cardiologistas, dos quais dois são especialistas nesses dois exames. No local também é realizado o teste ergométrico na esteira ou teste de resistência e eletrocardiograma. “Antes havia um desespero pelo Mapa e o Holter, pois os pacientes eram obrigados a pagar em clínicas particulares ou aguardar na fila de espera, mas os investimentos feitos pelo governo têm minimizado cada vez mais o tempo de espera e garantido atendimento igual e em alguns casos até melhor que hospitais particulares”, disse.

Outro avanço na policlínica, que tem contribuído com a prevenção e detecção de câncer de mama, é a ala instalada pelo Hospital de Barretos, o Barretinho, onde são realizadas 50 mamografias por dia, 26 ultrassonografias e biópsia, quando necessário, conforme a médica Rebeca Amaral, que trabalha com outros oito funcionários, entre enfermeiros, técnica em radiologia e assistentes. Todos do Barretinho, que montou a estrutura no espaço cedido pela POC, facilitando o acesso das mulheres que são atendidas pelos mastologistas.

Segundo Rebeca, de janeiro deste ano até o início deste mês, foram detectados 82 casos de câncer de mama, enquanto que em todo o ano de 2016 foram 74. A maioria das pacientes tem entre 40 e 50 anos de idade, e há entre as 82 uma com 20 anos e outra com 89. Sobre a procura, a médica disse que além de Rondônia e os estados vizinhos Acre e Amazonas, atende também a pacientes de Roraima, uma vez que a unidade de Barretos em Porto Velho é a referência na região.

Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: Jeferson Mota/Arquivo POC
Secom – Governo de Rondônia

About Rondônia Atualidades

Agência Rondônia Atualidades LTDA-ME

Check Also

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias pela 1ª vez desde 22 de junho

A Petrobras vai reduzir o preços da gasolina nas refinarias em 0,98%, para R$ 2,0326 …