Home / Notícias de Rondônia / Ocupa IF em Vilhena divulga exigências para fim do protesto e alunos fazem limpeza

Ocupa IF em Vilhena divulga exigências para fim do protesto e alunos fazem limpeza

No texto, estudantes demonstram preocupação com o cenário político.
Dezenas de estudantes, pais, professores e servidores do campus permanecem na ocupação do IFRO em Vilhena. Na tarde desta sexta-feira, 21, a liderança do Movimento Estudantil do IFRO – Campus Vilhena, que organiza a versão local do “Ocupa IF”, divulgou sua carta de reivindicações ao FOLHA DO SUL ON LINE.
O documento foi endereçado à reitoria do campus e assinado pelos líderes do movimento estudantil. Conectando a ocupação de Vilhena às manifestações ocorridas neste ano em Vilhena e às outras quase 1000 ocupações já realizadas no país, os estudantes demonstram no texto preocupação com o cenário político, os investimentos na Educação e o futuro do setor.
Apontam o “desmonte das instituições públicas” impetrado pelo “atual governo, assim como seus antecessores, que já se mostraram contrários a uma educação pública de qualidade”. Suas exigências ficam claras no penúltimo parágrafo da carta de duas páginas:
“A desocupação do prédio acontecerá mediante a negociação de algumas pautas nacionais tais quais o CANCELAMENTO da PEC 241 e sua TOTAL reformulação; compromisso do MEC de aumentar o investimento nos Institutos Federais; compromisso assinado pelo Ministério da Educação de não terceirizar e nem privatizar os Institutos Federais, Garantia da Direção do campus e da Reitoria de não perseguição/criminalização/denúncia dos alunos e entidades estudantis por parte de qualquer servidor; e também pautas locais como  a garantia de transporte escolar gratuito”.
ATIVIDADES NO CAMPUS – Nesta tarde os alunos se reuniram e se dividiram em diversas comissões, que cuidarão do prédio durante a ocupação. Até o momento os estudantes formaram as comissões: Segurança, Relações Exteriores, Alimentação, Cultura, Marketing e Jurídico. Além disso, há uma Comissão Geral, composta por 20 integrantes, que organiza o movimento.
Os estudantes realizam tarefas de limpeza, produção de alimento, organização e manutenção de todo o prédio da IFRO, desde lavar banheiros a limpar carteiras. Animados, os estudantes caminham para o segundo dia de pernoite no instituto com o apoio de pais, que levam alimentos, cobertores, dão carona, buscam e levam equipamentos de limpeza, higiene e outros materiais de apoio.
Leia na íntegra a carta de exigências dos ocupantes:
Vilhena, 20 de outubro de 2016
À REITORIA
Levando em conta as manifestações vigentes no país nessas últimas semanas, o IFRO – Campus Vilhena, assim como todas as instituições federais do país e do estado, decidiram dar um passo à frente nas mobilizações, dessa forma inicia-se HOJE a ocupação da instituição por tempo indeterminado até que nossas reivindicações sejam atendidas.
A situação educacional não vai bem, vemos o desmonte das instituições públicas acontecendo da forma a qual a população não tem voz nem vez. Nos alunos lutamos pela melhora progressiva em nosso campus e em âmbito nacional, já que a ocupação também tem sentido de fortalecer e apoiar a luta em grandes centros.
Como outros Campi já ocupados deixaram bem claro em suas cartas de ocupação: se o governo tem dinheiro para manter os políticos, por que não para as instituições federais que já se provaram merecedor do investimento? É dito que os institutos federais são caros e ineficientes, então como nossos alunos alcançam as melhores vagas em vestibulares mais concorridos do país? Isso sem contar o tripé do Ensino, Pesquisa e Extensão que proporciona de forma direta ao aluno a oportunidade de iniciar uma vida acadêmica e científica.
O atual governo, assim como os seus antecessores, já se mostraram contrários a uma educação pública de qualidade, instituindo cortes que levam ao sucateamento da mesma. Inserida no atual contexto a PEC 241 fere a autonomia PRINCIPALMENTE das instituições de ensino do âmbito federal, e nós alunos não podemos ser passivos diante disso.
Os pais e a comunidade em geral estão conosco nessa grande mobilização, então nesse sentido esperamos que docentes e técnicos administrativos do campus compreendam o significado de hoje se lutar contra uma PEC de viés econômico SUICIDA que a 241 propõe pra as instituições públicas.
Sempre respeitamos e participamos das mobilizações grevistas e esperamos que, mesmo que discordem de nossos posicionamentos, respeitem nosso movimento pois de forma alguma estamos fazendo isso para prejudicá-los, lutamos hoje em defesa do direito de todos.
Entendendo a ocupação como um ato político esperamos que a reitoria, a gestão e todos os outros servidores da IFRO Campus de Vilhena não nos criminalize. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) garante o direito à opinião, livre expressão e defende o direito do adolescente de participar da vida política. Dessa forma, não cometemos crime algum ao ocupar algo que nos pertence.
Deixamos então nosso convite à os todos os estudantes do Brasil a ocuparem suas escolas e as ruas da defenderem seu direito enquanto cidadãos autônomos e críticos. A história se repete, e assim como os estudantes do Chile e de São Paulo, no ano passado, e as 872 escolas já ocupadas até o presente momento, NÃO passaremos passíveis diante de tantas INJUSTIÇAS que acontecem em nosso país.
A desocupação do prédio acontecerá mediante a negociação de algumas pautas nacionais tais quais o CANCELAMENTO da PEC 241 e sua TOTAL reformulação; compromisso do MEC de aumentar o investimento nos Institutos Federais; compromisso assinado pelo Ministério da Educação de não terceirizar e nem privatizar os Institutos Federais, Garantia da Direção do campus e da Reitoria de não perseguição/criminalização/denúncia dos alunos e entidades estudantis por parte de qualquer servidor; e também pautas locais como  a garantia de transporte escolar gratuito.
Declaramos através desta, a comunicação oficial de que nosso campus hoje está sendo ocupado, e que estamos abertos à qualquer esclarecimento mais aprofundado à cerca da organização, negociações e nossa retirada do prédio. Desde já pedimos a compreensão e apoio de toda a gestão do Instituto Federal de Rondônia, e que possamos estabelecer uma comunicação estável e participativa. Nossa causa é justa, nobre, democrática e não nos calaremos.
Estudantes ocupantes do IFRO – Campus Vilhena

Fonte: Folha do Sul
Autor: Herbert Weil

About Rondônia Atualidades

Agência Rondônia Atualidades LTDA-ME

Check Also

17ª Leilão “Direito de Viver” em prol do Hospital de Amor acontece nesse domingo

Acontece neste domingo, 02, o 17ª Leilão Direito de Viver, no Parque de Exposições de …