Home / Acidentes e Polícia / Acusado de matar idoso a cadeiradas é condenado a 22 anos em Vilhena

Acusado de matar idoso a cadeiradas é condenado a 22 anos em Vilhena

Réu foi acusado por homicídio duplamente qualificado.
Defesa afirma que entrará com recurso contra decisão.

O homem acusado de ter matado um idoso a cadeiradas foi condenado a 22 anos de prisão pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO). Conforme o judiciário, Wander Pedro de Moura foi denunciado por homicídio duplamente qualificado, acusado de agredir com chutes e cadeiradas, Sebastião Ferreira, de 83 anos, que morreu três dias depois no hospital. O caso aconteceu em março deste ano, em Vilhena (RO), região do Cone Sul. O júri foi na sexta-feira (11) e a defesa afirma que entrará com recurso contra a decisão.

Uma testemunha contou em juízo que, no dia do crime, o réu chegou a casa e passou a agredir o idoso, com chutes. Ainda relatou que viu Wander bater com uma cadeira na cabeça da vítima, quando ele já estava caído no chão.

Outra testemunha narrou que quando entrou no local dos fatos, o réu já tinha agredido Sebastião, e estava procurando uma faca nas gavetas. Quando encontrou o utensílio, ameaçou, dizendo que “queria arrancar o coração do idoso”. O informante ainda descreveu que Wander deu vários chutes na cabeça do idoso, quando ele já estava deitado.

Quando interrogado em Juízo, Wander admitiu que agrediu a vítima, mas sustentou que agiu para repelir o idoso, que teria ido na direção dele para atacá-lo com uma faca. O réu alegou de que não tinha a intenção de matar, tese afastada pelos jurados.

O júri reconheceu a materialidade e a autoria do crime. Além disso, o Conselho de Sentença concluiu que houve qualificadoras; o réu agiu por meio cruel, usou recurso que impossibilitou a defesa da vítima, bem como praticou o crime contra pessoa acima de 60 anos.

Conforme o TJ, com o agravante da reincidência, Wander foi condenado a 22 anos de reclusão, para cumprimento inicial em regime fechado, por se tratar de crime hediondo. O juízo negou ao réu o direito em recorrer em liberdade.

O advogado Marco Aurélio Rodrigues Mancuso, que representa Wander, explica que Sebastião estava em uma casa, aos fundos da residência da ex-companheira. Wander é sobrinho da mulher, e foi até o domicílio de Sebastião, quando foi expulso pelo idoso. Essa expulsão teria dado inicio a uma discussão.

A defesa afirma que não concorda a sentença e pretende entrar com recurso de apelação. “Pediremos para voltar à condição de homicídio simples, e para que sejam retiradas as qualificadoras”, explica.

Idoso morreu após agressões em Vilhena, RO (Foto: Rota Polícial News/ Reprodução)Idoso morreu após agressões, em março
(Foto: Rota Polícial News/ Reprodução)

Caso
O idoso sofreu traumatismo craniano e múltiplas lesões pelo corpo após ser agredido dentro de casa, no Bairro São José. Na época, a vítima foi encaminhada para o Hospital de Urgência e Emergência Regional (Heuro) de Cacoal (RO), mas não resistiu aos ferimentos.

Na ocasião, uma vizinha relatou à Polícia Militar (PM) que chegou próximo da casa e viu o suspeito agredindo a vítima com socos, chutes e cadeiradas.

Na época, a Polícia Civil recebeu a informação de que a discussão teria começado após uma tentativa de roubo de Wander ao idoso. Após ouvir testemunhas do caso, a polícia pediu a prisão preventiva do homem, que não foi encontrado na cidade.

Dois meses depois, Wander foi preso em Cacoal, na casa da mãe, e não ofereceu nenhum tipo de resistência. Ele foi encaminhado à Casa de Detenção de Vilhena, onde aguardou o julgamento. Com a condenação, o réu deve ser levado para o Centro de Ressocialização Cone Sul.

Fonte: (Eliete MarquesDo G1 Vilhena e Cone Sul)

(Foto: Eliete Marques/G1)

About Rondônia Atualidades

Agência Rondônia Atualidades LTDA-ME

Check Also

Choque entre motos deixa feridos na área rural de Pimenteiras

O acidente envolvendo duas motocicletas, aconteceu na manhã deste sábado, 8, na 4ª Eixo, próximo …